07 novembro 2016

“ERA O HOTEL CAMBRIDGE'” é Escolhido pelo Público o Melhor Filme Nacional da 40a Mostra Internacional de Cinema.



Filme dirigido por Eliane Caffé já tinha sido o escolhido pelo voto popular do Festival Internacional de Cinema do Rio


Dirigido por Eliane Caffé, ERA O HOTEL CAMBRIDGE acaba de receber mais um prêmio: melhor filme nacional da 40a Mostra Internacional de Cinema, eleito pelo público. O longa narra a trajetória de refugiados recém-chegados ao Brasil que, juntos com trabalhadores sem-teto, ocupam um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Em meio à tensão diária da ameaça do despejo, revelam-se dramas, situações cômicas e diferentes visões de mundo.

Aclamado pela crítica e pelo público,
ERA O HOTEL CAMBRIDGE recebeu o Prêmio da Indústria – Cine en Construcción no 63º Festival de San Sebastián em 2015, e o Hubert Buls Fund 2015 – do Festival de Rotterdam. Também em San Sebastian, onde teve sua estreia internacional em agosto de 2016, levou o Prêmio Spanish Cooperation, dado a filmes ibero-americanos das mostras oficiais, novos diretores e horizontes latinos. No Festival do Rio, onde teve sua estreia nacional, foi premiado com o voto popular de MELHOR FILME, além disso, também foi escolhido pela FIPRESCI (crítica internacional) como MELHOR FILME, MELHOR MONTAGEM, eleito pelo júri oficial.

A preparação do projeto levou dois anos e foi gerido por um coletivo que permitiu transformar todo o edifício (que é zona de conflito real) no set criativo da filmagem. Esse coletivo foi composto por quatro frentes principais: equipe de produção do filme; lideranças da FLM (Frente de Luta pela Moradia); grupo dos refugiados e núcleo de estudantes de arquitetura da Escola da Cidade. Por meio oficinas dentro da ocupação surgiu a matéria prima para o aprimoramento do roteiro e da direção de arte. A ousadia do experimento garantiu autenticidade e força dramática ao o filme. O filme chega aos cinemas em fevereiro 2017 com distribuição da Vitrine Filmes.

Sinopse:
Esse filme conta a inusitada trajetória de um grupo de refugiados que divide com os sem-teto uma ocupação no centro de São Paulo. Na tensão diária pela ameaça de despejo, revelam-se pequenos dramas, alegrias e diferentes visões de mundo dos ocupantes.

Nenhum comentário: