23 setembro 2016

Com 14 indicações, "Que horas ela volta?", de Anna Muylaert, lidera o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2016.


Com 14 indicações, “Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, lidera o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2016. Daniel Filho será o grande homenageado do evento, que acontecerá no dia 4 de outubro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

O carioca Rafael Dragaud, diretor que reformulou o “Criança Esperança”, é o novo diretor artístico da premiação

A 15ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, o Oscar do cinema nacional, acaba de definir a lista dos indicados. Oito filmes concorrem ao prêmio de Melhor longa-metragem de ficção, o mais aguardado da noite: “A história de eternidade”, “Ausência”, “Califórnia”, “Casa Grande”, “Chatô - O rei do Brasil”, “Que horas ela volta?”, “Sangue Azul” e “Tudo que aprendemos juntos”. Ao todo 31 produções estão indicadas em 25 categorias. “Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, é o líder de indicações (14), seguido de “Chatô – O rei do Brasil”, de Guilherme Fontes (12), e “Casa Grande”, de Fellipe Gamarano Barbosa (11). A premiação, que acontece no dia 4 de outubro (terça-feira), a partir das 20h, no Theatro Municipal, tem a apuração da PwC.

Para estatueta de Melhor direção concorrem Anna Muylaert, com “Que horas ela volta?”, Camilo Cavalcanti, com “A história da eternidade”, Chico Teixeira, por “Ausência”, Daniel Filho, com “Sorria, você esta sendo filmado”, Eduardo Coutinho, por “Últimas conversas”, Erik Rocha, com “Campo de jogo”e Felipe Gamarano Barbosa, por “Casa Grande”.

No prêmio de Melhor atriz, estão no páreo Alice Braga (Eva por “Muitos homens num só”), Andrea Beltrão (Vivi por “Chatô - O rei do Brasil”), Dira Paes (Florita por “Órfãos do Eldorado”), Fernanda Montenegro (Dona Mocinha por “Infância”), Marcélia Cartaxo (Querência por “A história da eternidade”) e Regina Casé (Val por “Que horas ela volta?”). Já na categoria Melhor ator, disputam Daniel de Oliveira (Guima por “A estrada 47”), Irandhir Santos (Ney por “Ausência”), João Miguel (Augusto Matraga por “A hora e a vez de Augusto Matraga”), Lázaro Ramos (Laerte por “Tudo que aprendemos juntos”) e Marco Ricca (Chatô por “Chatô – O rei do Brasil”).

A disputa está aberta para o VOTO POPULAR desde o dia 9 de setembro até o dia da premiação, no qual o público vai poder eleger através do site (www.academiabrasileiradecinema.com.br), os vencedores das categorias “Melhor longa-metragem ficção”, “Melhor longa-metragem documentário” e “Melhor longa-metragem estrangeiro”. Para quem não conseguiu assistir os indicados às categorias do VOTO POPULAR, ou quiser rever, os filmes serão exibidos a partir do dia 21 de setembro em três salas do Rio de Janeiro: Biblioteca Parque Estadual, NUCINE João Uchôa e Cine Arte - UFF; além de salas nas cidades de Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife.


A cerimônia, que terá transmissão ao vivo do Canal Brasil, será dirigida pela primeira vez por Rafael Dragaud. Diretor responsável pela reformulação do Criança Esperança nos últimos dois anos, Dragaud é também o criador do programa "Amor & Sexo" e participou do roteiro de longas de sucesso como "Minha Mãe é uma Peça - o filme", "O Primo Basílio" e "Cinco Vezes Favela - Agora por eles mesmos". O tema escolhido para a premiação é ‘Manifestação’.

Nenhum comentário: