22 outubro 2015

Documentário sobre benzedeiras do Paraná ganha lançamento.



DOCUMENTÁRIO REVELA LUTA DE BENZEDEIRAS PELO RECONHECIMENTO
Filme tem lançamento pela internet com acesso gratuito. Roteiro e direção são de Lia Marchi, da Olaria Projetos de Arte e Educação

Conhecimentos tradicionais, segredos das plantas medicinais, crença e muita vontade de cuidar do próximo. Estes são alguns dos ingredientes que compõem a saga humana das benzedeiras, realidade de um Brasil profundo que resiste até o presente. A partir do retrato de um grupo de mulheres do interior do Paraná que exerce esta prática, o documentário em curta metragem "Benzedeiras - Ofício Tradicional" revela a saga humana que se repete em muitos rincões do país. Com roteiro e direção da cineasta, pesquisadora e professora Lia Marchi, especialista em cultura popular, e produção da Olaria Projetos de Arte e Educação, o filme será lançado pela internet, com acesso livre. A partir de terça-feira (20 de outubro), pode ser assistido no endereço https://www.youtube.com/olariaculturalcombr

No dia 5 de novembro, o lançamento será celebrado com uma exibição na Universidade Federal do Paraná, no Anfiteatro 100, 1º andar do Edifício Dom Pedro I, às 19 horas. O encontro terá a presença da autora da obra e também de três das benzedeiras retratadas no filme - Agda de Andrade Cavalheiro, Eugenia Ferreira e Ana Maria dos Santos. Após a exibição, ocorrerá um bate-papo com o público sobre a produção, que foi viabilizada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba, com incentivo da Caixa Cultural Curitiba.

Longe das capitais e dos grandes centros urbanos, onde por muito tempo médicos e postos de saúde eram raros, pessoas que se dedicam a ajudar e curar outras com o auxílio de chás, pomadas, infusões e muita fé, traziam uma alternativa. Em seus 24 minutos de duração, este documentário mostra o trabalho de um grupo de mulheres dedicadas a esta missão. Com imagens poéticas e olhar que consegue se aproximar muito ao universo retratado, o filme revela a luta delas pelo reconhecimento de seu ofício, dando voz às protagonistas deste processo.

Por meio de depoimentos e cenas do cotidiano das benzedeiras, o filme mostra detalhes das práticas realizadas por um grupo de mulheres da região de Rebouças e São João do Triunfo, a cerca de 200 quilômetros de Curitiba. A relação delas com a terra e seus frutos - raízes, cipós, folhas e demais "remédios do mato" - se dá numa área de terras comunitárias, cultivadas e cuidadas de maneira cooperativa. A partir daí, o filme mostra o processo de organização das benzedeiras e, com o apoio do Movimento Aprendizes da Sabedoria, a conquista do reconhecimento.


Nenhum comentário: