09 março 2012

Filme "Poder Sem Limites"


No mínimo diferente, assim é “Poder Sem Limites”.
Filmado em primeira pessoa, o filme começa como se fosse um documentário, no qual um garoto de dezessete anos utiliza a câmera para registrar o seu dia a dia e utiliza esse mesmo aparelho para se proteger das pessoas que o cercam.
Andrew é um rapaz introvertido, sofre bulling na escola, sua mãe está muito doente e seu pai é um bombeiro aposentado e alcoólatra.
Por conta do alcoolismo o pai de Andrew descarrega toda a sua frustração nele e muita ira e violência sobrecarregam o menino. Ele tem como amigo seu primo Matt que o leva junto para o colégio.
Em uma festa eles conhecem Steve, um dos garotos mais populares da escola que chama Andrew para que ele filme um buraco que emite um som, que ele descobriu no terreno do local da festa.
Na verdade, eles entram no buraco e encontram lá um meteorito alienígena que provoca uma grande interferência na câmera e neles.
No dia seguinte, eles percebem que adquiriram alguns poderes telecinéticos. Conseguem levitar pequenas coisas e acabam se divertindo à custa dos outros.
No início eles se divertem, mas depois com os poderes aumentando e as brincadeiras com as pessoas normais tornando-se perigosas eles entrarão em um verdadeiro furacão de emoções e terão de lidar com as conseqüências de seus atos.
Mas aí é que está a pegada do diretor. Será que um adolescente com super poderes realmente os utilizará para salvar a humanidade ou aproveitará para parecer mais forte e melhor perante seus amigos e algozes?
“Poder Sem Limites” é uma interessante leitura do processo da adolescência. Recomendo!

Nenhum comentário: