18 novembro 2011

Filme "O Preço do Amanhã"


“O Preço do Amanhã” é uma história que passa no futuro, onde a ciência genética descobriu como fazer a humanidade não envelhecer.

Todos os humanos vivem até os vinte e cinco anos, e a partir daí um relógio aparece em seu braço e lá está a sua sentença de morte. A pessoa sabe exatamente quantos dias, horas, minutos e segundos tem de vida, e quando o cronômetro zera é morte na certa.
Em uma clara crítica à sociedade, o filme mostra um mundo dividido entre ricos e pobres, onde os ricos podem ter a almejada vida eterna e os pobres vivem um dia de cada vez, sem saber se o próximo virá.
Nessa história a expressão “tempo é dinheiro” ganha um novo âmbito. A moeda corrente naquela sociedade é o tempo.
Um café pode custar duas horas, um carro quarenta e nove anos.
Com o tempo tão mal distribuído, Will, um jovem que perdeu a mãe recentemente, acaba questionando a divisão de classes e por um golpe do destino acaba recebendo centenas de anos para poder lutar a sua guerra.
O filme prende a atenção, mas deixa alguns pontos perdidos, como era de se esperar, justamente por ser difícil sustentar uma história em que o tempo é a moeda corrente.
Apesar da falta de explicação de alguns fatos, o filme proporciona bons momentos de ação com perseguições de carro, a pé, e pequenos combates.
Uma ficção científica que não é nem uma obra prima, mas que vale a pena ser assistida.

Nenhum comentário: