17 setembro 2011

Estreia da Semana: "Conan - O Bárbaro"

Para quem conhece “Conan – O Bárbaro” rever essa história vai provocar uma confusão de sentimentos.
Primeiro porque quem assistiu a primeira versão já fica com uma sensação de saudosismo muito boa e depois que assistir ao novo filme, vai ficar com uma sensação de surpresa.
O novo filme não é uma refilmagem daquele de 1982, e sim uma nova leitura.
As premissas continuam as mesmas, o garoto que vê sua aldeia ser exterminada e seu pai ser assassinado e jura vingança leve o tempo que levar.
Dessa vez ele irá caçar o terrível Khalar Zym, o homem que matou seu pai e que deseja o poder absoluto sobre os homens, impondo um reino de terror.
A época é dos bárbaros, e muito sangue e cenas violentas que chegam a dar um pouco de aversão, acontecem ao longo da história.
Apesar de a vingança ser o combustível do personagem, o seu crescimento e a sua formação acontecem de modos diferentes nas duas histórias.
Ele passa toda a juventude convivendo com ladrões e lutadores e a partir daí se torna além de um dos maiores guerreiros de sua época, uma pessoa cheia de estratégias, diferentemente do primeiro Conan, que era monossilábico, e de poucos amigos.
A comparação é inevitável e para ser sincera, senti falta de alguns elementos no filme, como toda aquela aura de magia que a história pede.
Ou, senti o excesso de lutas que não tinha no primeiro.
Essa nova versão do Conan é mais fraca que a anterior, mas talvez, para quem não assistiu à primeira essa seja bem vinda e possa até agradar.

Nenhum comentário: