14 março 2009

A Alma Boa de Setsuan


Como ser bom e ao mesmo tempo sobreviver no mundo competitivo em que vivemos?

Esta é a questão levantada pelo dramaturgo alemão Bertold Brecht na peça.

Brecht escreveu esta parábola em 1941, época em que vivia no exílio da Alemanha nazista. Afirmava que a bondade era o estado natural do homem, e que a crueldade exigia um grande esforço. Entretanto, o preço para se praticar o bem em um mundo como o nosso seria alto demais.

Passados 68 anos, o texto, mais que atual, mostra uma realidade muito mais cruel para os bons, num mundo onde a generosidade ficou perigosa. Dias 14 e 15 de março - Sábado às 21h e Domingo às 19h no Guairão em Curitiba.

Nenhum comentário: